sábado, 24 de janeiro de 2009

Darwin, 200 anos

Charles Robert Darwin nasceu em 12.02.1809 e, neste ano de 2009, completam-se 200 anos dessa data. Seu livro mais conhecido, e o mais importante, A Origem das Espécies, também tem uma data de "nascimento" terminando em 9; fui publicado em 24.11.1859 e, assim, está completando 150 anos de existência. Atrevo-me a dizer que já é um dos clássicos da humanidade. Darwin, enquanto viveu, (faleceu em 1882), publicou seis edições em Londres num total de 18 mil exs; também viu seu livro ser traduzido para 11 diferentes línguas e tentou supervisionar todas essas edições.

A primeira edição de A Origem das Espécies foi publicada por John Murray. Segundo Janet Browne "era um volume de aspecto bastante comum, encadernado em encorpado tecido verde, com 502 páginas e o preço, um pouco salgado para o mercado de livros vitoriano, de 14 xelins - mais que o salário semanal de um operário naquela época." (pág 13) Esta primeira edição de 1.250 exs foi toda vendida aos livreiros no dia em que foi lançada.

Na foto acima, de 1860, Darwin está com 51 anos de idade.

Janet Browne, autora de uma biografia sobre o livro de Darwin, comenta que:
"Os textos antigos muitas vezes são recriados por novas formas de olhar, e parece que A Origem das Espécies de Darwin mostrou-se flexível na sobrevivência de suas principais propostas e meleável nas mãos de seus devotos. Pode ser visto, portanto, não como uma voz solitária a contestar deliberadamente as tradições da Igreja ou os valores morais da sociedade, mas como um dos eixos de transformação do pensamento ocidental." (pág 162)

A Origem das Espécies é um dos livros mais representativos do poder das idéias o que faz com que girem, ao seu redor, a fúria de uns e a admiração de outros. Atualmente o debate ainda persiste entre criacionistas e darwinistas.

Hoje em dia existe uma organização para promover a educação em ciência e divulgar as ideias de Darwin: a Darwin Day Celebration - DDC. No Brasil também existem iniciativas no mesmo sentido. Veja o site Ano de Darwin.

Portanto, esta é uma boa oportunidade para fazer uma exposição diferenciada de livros de Darwin e de outros títulos diretamente relacionados. Várias editoras têm livros publicados sobre o tema. No caso da Zahar, listo os seguintes:

"A Origem das Espécies" de Darwin: uma biografia
Janet Browne
Um relato cativante da obra que alterou para sempre nosso conhecimento a respeito do homem. Janet Browne mostra como A origem das espécies pode reivindicar para si o papel de maior livro científico já escrito no mundo. A autora - uma das mais conhecidas biógrafas de Darwin e editora de sua correspondência – analisa o desenvolvimento das teorias darwinianas, explica como foram recebidas e examina por que ainda hoje são negadas por alguns. Pesquisa as fontes originais, as discussões que provocou e o legado das idéias de Darwin.

Aventuras e Descobertas de Darwin a Bordo do Beagle 1832-1836
Richard Keynes
A partir de correspondências, diários e registros avulsos, além de desenhos e pinturas feitos pelo então jovem naturalista Charles Darwin e outros viajantes do HMS Beagle, Richard Keynes – bisneto de Darwin – acompanha aquela que talvez seja a mais importante aventura científica da era moderna, transportando o leitor para uma viagem que começava em 1831, duraria cinco anos e iria representar uma grande virada na história da ciência. Em um relato emocionante, Keynes narra a descoberta de fósseis pré-históricos, a descrição de animais e plantas nunca antes vistos, o encontro com povos ainda mal conhecidos e a formação, na mente genial daquele jovem cientista, da teoria da evolução das espécies e sua adaptação aos ambientes naturais. Uma oportunidade de compartilhar do momento decisivo da formação do pensamento científico e social no Ocidente.

Infinitas Formas de Grande Beleza: como a evolução forjou a grande quantidade de criaturas que habitam o nosso planeta
Sean B. Carroll
Um dos maiores espetáculos da vida é a transformação de uma única célula – o óvulo fertilizado – nos trilhões de células animais. No caso dos homens, essa única célula se torna o mais complexo mecanismo do mundo. Ao combinar um estilo cativante e preciso a um profundo conhecimento da área, Sean Carroll – um dos mais importantes biólogos de sua geração – destrincha os princípios do desenvolvimento e da evolução, e mostra como eles explicam o progresso, no tempo, das diferentes espécies e dos indivíduos de uma mesma espécie. A expressão que dá título ao livro – Infinitas formas de grande beleza – foi retirada das últimas linhas de Origem das espécies, de Charles Darwin.

O que É Vida?
Lynn Margulis e Dorion Sagan
Ao mergulhar no coração da matéria viva, O que é vida? busca responder a esta antiga pergunta da humanidade, examinando questões como: • a condição da Terra como um superorganismo; • a conexão biológica entre morte programada e sexo; • a evolução simbiótica dos cinco reinos orgânicos; • a base solar da economia global de troca de calor; • a hipótese de que a vida tem liberdade de ação, tendo desempenhado papel importante e inesperado em nossa evolução.

O Espectro de Darwin: a teoria da evolução e suas implicações no mundo moderno
Michael R. Rose
Uma análise da influência que o trabalho de Darwin teve e tem no que se refere a aspectos práticos de nossa existência, bem como à nossa própria natureza, buscando responder às seguintes perguntas: Como o ambiente científico de uma época pode moldar as idéias dos cientistas? Que progressos foram feitos no conhecimento científico que vieram enriquecer a teoria da seleção natural? Como foram por ela afetadas a taxonomia vegetal e animal, a agricultura, bem como nossas idéias sobre crescimento populacional, medicina, psicologia, sociologia, política e religião?

Darwin e a Evolução em 90 Minutos
Paul Strathern
Este livro traz o percurso de Charles Darwin até chegar à sua teoria da evolução, que revolucionou a época, obrigando-nos a repensar nossa posição no processo evolutivo e a expandir nossos horizontes.




À Beira d'Água: macroevolução e a transformação da vida
Carl Zimmer
Numa bela combinação entre paleontologia, zoologia, anatomia comparada, genética, embriologia e evolução, o autor nos leva a conhecer mais de perto duas transições evolucionárias: a saída dos animais da água e a reversão de um ramo desses organismos de volta à água. A complexidade do ato de nadar, de ouvir dentro d'água ou da estrutura de pés e mãos, entre outros temas, são abordados de forma simples e direta, o que faz deste volume uma obra imprescindível para os estudiosos – ou simplesmente para os amantes – das teorias sobre a evolução das espécies.

Crick, Watson e o DNA em 90 Minutos
Paul Strathern
Um relato instigante de como Francis Crick e James Watson desvendaram a estrutura do DNA – mudando a história do século XX e da humanidade e levantando questões éticas e morais antes impensáveis.




A Caixa Preta de Darwin: o desafio da bioquímica à teoria da evolução
Michael Behe
A teoria da evolução de Darwin é em geral aceita pelos cientistas. Contudo, desde que Watson e Crick abriram o campo da bioquímica, a ciência vem vivendo um clima de frustração, tentando conciliar as descobertas espantosas deste campo moderno com uma teoria do século XX que não pode explicá-las. Com a publicação de A caixa preta de Darwin, é tempo de os cientistas se permitirem examinar novas e extraordinárias possibilidades, e de ficarmos de sobreaviso com o que vão descobrir.

Formigas em Ação: como se organiza uma sociedade de insetos
Deborah Gordon
Durante 17 verões, Deborah Gordon e sua equipe de pesquisadores enfrentaram o calor do deserto do Arizona para estudar o comportamento de... formigas! Com rigor científico e um texto bem humorado, este livro nos transporta para dentro de uma sociedade destes minúsculos insetos, e apresenta um novo e irrefutável panorama de como elas se organizam, esclarecendo por que isso é de nosso interesse. Ao subverter idéias preestabelecidas sobre a hierarquia das sociedades de insetos e focalizar padrões caóticos de comportamento – por exemplo revelando que a rainha não comanda nem administra a colônia, ou que as formigas não desempenham a mesma tarefa a vida inteira –, Deborah Gordon aponta o futuro da investigação científica. Audaciosamente, afirma que a comunicação entre as formigas é um modelo de como os cérebros, os sistemas imunes e o mundo natural como um todo se organizam. O livro é ainda enriquecido por desenhos e mapas originados da pesquisa de campo da autora, um trabalho tão diligente quanto seu objeto de pesquisa.


Livros de outras editoras:

AUTOBIOGRAFIA 1809-1882
Editora: CONTRAPONTO EDITORA
Texto integral da Autobiografia redigida por Charles Darwin (1809-1882) em seus últimos anos de vida. Publicada ao longo do tempo em várias línguas, porém não em português, todas as edições anteriores apareceram mutiladas, pois a família considerara impublicáveis as conclusões a que Darwin chegara, na maturidade, sobre as religiões em geral e, especialmente, o cristianismo. O cientista que alterou para sempre a compreensão que temos sobre nós mesmos aparece aqui em um despretensioso auto-retrato, da infância à velhice, refletindo sobre sua trajetória de vida, a influência do pai, os aborrecimentos na escola, a viagem no veleiro Beagle, a preparação de A origem das espécies e de seus outros trabalhos.

CHARLES DARWIN- A revolução da evolução
Rebecca Stefoff
Editora Cia das Letras
Pai da teoria do evolucionismo, Charles Darwin revolucionou a ciência no século XIX. Rebecca Stefoff parte da infância do cientista para explorar seu trabalho, sua vida e também toda a controvérsia que envolveu suas descobertas.




DÚVIDAS DO SR. DARWIN, AS- Um retrato do criador da teoria da evolução
David Quammen
Editora Cia das Letras
Entre desembarcar do navio Beagle e publicar A origem das espécies, em 1859, mudando para sempre a história da ciência, Charles Darwin recolheu dados, refletiu e sofreu por mais de vinte anos. Neste texto conciso e envolvente, David Quammen põe o homem e seu pensamento ao alcance de qualquer leitor.


GENE EGOÍSTA, O
Richard Dawkins
Editora Cia das Letras
Um dos livros mais aclamados da história da divulgação científica, ele não só apresenta a biologia evolutiva de forma acessível, mas acrescenta uma interpretação metafórica que inspirou gerações de biólogos e simpatizantes: somos máquinas de sobrevivência a serviço dos genes. Desde a sua publicação em 1976, foi traduzido para mais de 25 idiomas e sucesso de vendas pelo mundo todo. Um livro atual, que continuará a ser referência obrigatória para quem se interessa pela evolução da vida.

RELOJOEIRO CEGO, O- A teoria da evolução contra o desígnio divino
Richard Dawkins
EDitora Cia das Letras
O relojoeiro cego se tornou um marco da biologia moderna tão logo foi lançado, em 1986. Empenhado em conquistar novos adeptos para o evolucionismo e para o pensamento científico, Richard Dawkins faz aqui uma defesa vigorosa da visão darwinista e põe a nu as falácias polêmicas do criacionismo. Para o zoólogo, a síntese moderna entre as descobertas da genética e a idéia de seleção natural é capaz de fornecer respostas verificáveis e elegantes para o enigma das origens da vida e das espécies. Dawkins descobre exemplos criativos para explicar que, ao contrário do que tantas vezes se imagina, a seleção natural não ocorre por meio de combinações aleatórias: a sobrevivência é um jogo árduo, de regras estritas e definidas. A argumentação do autor faz crescer nossa admiração diante da diversidade da vida, ao mostrar de que maneira o processo de evolução - o "relojoeiro cego" do título - é capaz de produzir obras tão refinadas a partir de elementos tão simples.

Existem alguns outros títulos sobre a temática, mas constam como esgotados, inclusive A Origem das Espécies. Os textos das sinopses acima foram retirados dos sites das editoras.

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Indicações #1: Uma Maçã por Dia

Aproveitando (e copiando) uma ideia do Rodrigo Cardoso (Ronoc) em seu blog O Queijo e os Vermes onde, com uma pequena citação, sugere a leitura de livros, vou passar a fazer algo parecido com livros que julgo importantes para o acervo de uma livraria e/ou por venderem bem.

O primeiro deles é Uma Maçã por Dia; lançado no final de setembro pela Zahar fechou o ano na marca dos 5 mil exs já vendidos. É um livro que pode ser lido aos poucos, sem pressa, e sem ordem pois, cada capítulo é objetivo e auto-suficiente.

O autor Joe Schwarcz é canadense e dá aulas de química com ênfase em nutrição e na aplicação cotidiana da ciência. Ganhou numerosos prêmios, sendo o único não-americano a receber o prestigioso Grady-Stack Award da Sociedade Química Americana. Tem outros cinco livros publicados e apresenta programas de rádio e tv sobre ciência e alimentação. No início de março a Zahar lançará mais um livro dele: Barbies, bambolês e bolas de bilhar: 67 deliciosos comentários sobre a fascinante química do dia-a-dia.

"Nenhum alimento isolado possui propriedades salutares mágicas. (...) O que realmente importa em termos de nutrição é o efeito líquido produzido por todas as substâncias químicas que penetram nosso corpo a partir dos alimentos que comemos. Sim, substâncias químicas. Posso imaginar as sobrancelhas se erguendo. Parece incomum ver a expressão ´substância química´ sem um adjetivo como ´venenosa´ depois." p.15

Realmente, comer é hoje bem mais complicado do que há alguns anos. O excesso de informação nos desnorteia; em meio ao fogo cruzado de "regras" muitas vezes contraditórias, não sabemos em quem acreditar. O prazer de comer parece ter sido substituído por preocupações com ingredientes, calorias, gorduras trans, modificações genéticas e contaminantes. Como nos guiar em meio a toda essa confusão? Como distinguir o que é mito e o que é verdade, o que tem base científica e o que é apenas mais um golpe de publicidade da indústria alimentícia? (tirado da ´orelha´do livro). Vale ressaltar que toda informação contida no livro tem por base experiências científicas.

Boa leitura e pode ler comendo chocolate, que faz bem. Veja na pág. 85.