segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Indicações #1: Uma Maçã por Dia

Aproveitando (e copiando) uma ideia do Rodrigo Cardoso (Ronoc) em seu blog O Queijo e os Vermes onde, com uma pequena citação, sugere a leitura de livros, vou passar a fazer algo parecido com livros que julgo importantes para o acervo de uma livraria e/ou por venderem bem.

O primeiro deles é Uma Maçã por Dia; lançado no final de setembro pela Zahar fechou o ano na marca dos 5 mil exs já vendidos. É um livro que pode ser lido aos poucos, sem pressa, e sem ordem pois, cada capítulo é objetivo e auto-suficiente.

O autor Joe Schwarcz é canadense e dá aulas de química com ênfase em nutrição e na aplicação cotidiana da ciência. Ganhou numerosos prêmios, sendo o único não-americano a receber o prestigioso Grady-Stack Award da Sociedade Química Americana. Tem outros cinco livros publicados e apresenta programas de rádio e tv sobre ciência e alimentação. No início de março a Zahar lançará mais um livro dele: Barbies, bambolês e bolas de bilhar: 67 deliciosos comentários sobre a fascinante química do dia-a-dia.

"Nenhum alimento isolado possui propriedades salutares mágicas. (...) O que realmente importa em termos de nutrição é o efeito líquido produzido por todas as substâncias químicas que penetram nosso corpo a partir dos alimentos que comemos. Sim, substâncias químicas. Posso imaginar as sobrancelhas se erguendo. Parece incomum ver a expressão ´substância química´ sem um adjetivo como ´venenosa´ depois." p.15

Realmente, comer é hoje bem mais complicado do que há alguns anos. O excesso de informação nos desnorteia; em meio ao fogo cruzado de "regras" muitas vezes contraditórias, não sabemos em quem acreditar. O prazer de comer parece ter sido substituído por preocupações com ingredientes, calorias, gorduras trans, modificações genéticas e contaminantes. Como nos guiar em meio a toda essa confusão? Como distinguir o que é mito e o que é verdade, o que tem base científica e o que é apenas mais um golpe de publicidade da indústria alimentícia? (tirado da ´orelha´do livro). Vale ressaltar que toda informação contida no livro tem por base experiências científicas.

Boa leitura e pode ler comendo chocolate, que faz bem. Veja na pág. 85.




2 comentários:

Vania Lacerda disse...

Olá, Jaime!
Muito interessante a dica. Mas ainda estou esperando as suas sugestões sobre a questão da formação de livreiros. Voce disse que ia sugerir alternativas... agora não pense que nos escapa!
Abração...

Jaime Mendes disse...

Olá Vania,

não esqueci a questão da formação, não. Na "cabeça" já está alinhavada; falta escrever.

abraço