terça-feira, 13 de abril de 2010

As Livrarias e a Formação de Leitores

O mote para este pequeno post veio a partir de uma conversa com Tiago Ribeiro da Livraria Cultura, em Recife. Falávamos de livros, leitura e formação de novos leitores quando ele contou um caso recente. Certo dia entrou na livraria um menino de uns 10 ou 12 anos e perguntou pra ele onde ficava a seção de mitologia. Após o espanto inicial, de onde viria o interesse do menino por mitologia? Afinal, era um menino "comum" para a idade que aparentava ter.

Quem pensou em "Percy Jackson e os Olimpianos", a série infanto-juvenil da Intrínseca, acertou. Mas, e o que isso tem a ver com as livrarias ajudando na formação de novos leitores?

Deixando no ar a pergunta e voltando bastante no tempo, lembro que quando tinha uns 13 anos de idade, um dos livros que tive que ler para a escola foi Dom Casmurro, do grande Machado de Assis. É claro que tive muita dificuldade para ler o texto. Era chato parar a leitura, a cada página do livro, para ir consultar o dicionário para saber o significado das palavras escritas em 1900. Portanto, não foi uma leitura agradável e esse livro, naquele momento, não me teria despertado o interesse, nem fixado em mim o gosto pela leitura. Por ocasião do centenário de Dom Casmurro, no ano 2000, li novamente o livro e adorei.

Parece-me óbvio que a insistência de muitas escolas em indicar os chamados clássicos da literatura, principalmente aqueles com uma linguagem bem distante do mundo infanto-juvenil atual, não é a melhor forma de conquistar esses jovens para o gosto pela leitura. A leitura, a vontade de ler esses clássicos, provavelmente, virá depois.

Voltando à questão proposta, as livrarias devem aproveitar esta nova onda de interesse juvenil (a 1ª onda foi em 2000 com Harry Potter), para pesquisar nos catálogos das editoras títulos relativos às mais diversas mitologias, fazer exposição diferenciada desses títulos e, dentro das condições de cada uma, organizar eventos como contação de histórias, pequenas palestras, grupos ou clubes de leitura etc.

É importante perceber essas ondas de interesse de leitura que às vezes aparecem no mercado e tentar fazer que elas perdurem, que elas se espalhem para outros gêneros literários. Infelizmente, com algumas poucas exceções, não sinto essa preocupação por parte dos livreiros. Acho que já é hora de ampliar os horizontes e entender que a responsabilidade pela formação e manutenção de novos leitores não pode ficar restrita à escola e aos pais. Livrarias e editoras, por exemplo, devem participar desta formação de novos leitores. Deixando o "romantismo" de lado, estes jovens leitores, afinal, serão os futuros consumidores de seus produtos (no caso das editoras) e de suas mercadorias (no caso das livrarias), por consequência, os consumidores que garantirão seus negócios.

Como sugestão seguem alguns títulos da Zahar relacionados com o tema mitologia:

Para jovens
Diário de Pilar na Grécia
Agito de Pilar no Egito
Folia de Pilar na Bahia






Para aprofundar
Guia de Mitologia
Viagem Através dos Mitos, Uma
Do Olimpo a Camelot: um panorama da mitologia europeia
Dicionário de Mitologia: grega e romana